Activision|Blizzard está para ser adquirida pela Microsoft!

Phil Spencer anunciou boas vindas aos novos (e de custo bilionário) integrantes da casa do X-BOX.
  • Rafael de Oliveira
  • 25 de Janeiro de 2022

18 de Janeiro de 2022: Phil Spencer (CEO da Microsoft Gaming) declara em seu Twitter esta data como momento histórico para a comunidade gamer: a união da Activision/Blizzard ao time X-BOX. Pela quantia de US$ 68 bilhões, o acordo comercial entre as duas gigantes foi acertado entre seus dirigentes, bastando agora o andamento das demais etapas comerciais e jurídicas envolvidas na aquisição.

Com a finalização da compra, todas as equipes atualmente envolvidas com os aclamados títulos da Activision, Blizzard e King Digital Entertainment estarão sob a disposição da Microsoft Gaming, e os direitos das respectivas propriedades intelectuais serão reservados à Microsoft.

Segundo detalhes divulgados no informativo X-BOX Wire, enquanto o contrato de aquisição não é fechado, as companhias permanecem independentes em suas atividades.


O ANÚNCIO DE PHIL SPENCER:

Phil Spencer citou brevemente palavras que reforçam o compromisso da Microsoft em respeitar jogadores e produtoras, em especial, o exercício do tratamento digno com todos os times de produção e seus líderes. A citação foi colocada, certamente, diante os escândalos envolvendo discriminação e assédio sexual ocorridos no ambiente de trabalho da Activison/Blizzard, o que consequentemente fez ações judiciais por parte do estado da Califórnia serem movidas contra a companhia.

Robert Kotick permanece no cargo de dirigente máximo da Activision/Blizzard por tempo indeterminado, e não foram feitas menções sobre o assunto até o momento.


A AQUISIÇÃO DA BETHESDA:


A atual compra da Activision/Blizzard e suas propriedades intelectuais remete à mesma atividade comercial adotada pela Microsoft com a aquisição da ZeniMax Media em 2020, empresa controladora da Bethesda Softworks. O valor da transação foi fechado em US$ 7 bilhões, quantia considerada como histórica até então (e surpreendemente, quase 10 vezes abaixo em comparação ao valor estimado pela compra da Activision/Blizzard).


SÉRIES DO GRUPO ACTIVISION|BLIZZARD:


As séries Call of Duty, Overwatch, Diablo, Warcraft, Heartstone, Crash Bandicoot, Spyro the Dragon, Candy Crush, entre outras, serão produzidas sob direção da Microsoft Gaming, e seus jogos certamente estarão disponíveis nos serviços X-Cloud e X-BOX Game Pass. O suporte técnico aos jogos lançados em outros consoles antes do acordo será mantido, ou seja, jogos já hospedados na plataforma da concorrente Sony permanecerão ativos em prol dos jogadores, segundo o próprio Phil Spencer.
Crash Bandicoot
Spyro
Tony Hawk Pro Skater
Call of Duty
Candy Crush
Bubble Witch Saga
Diablo
Starcraft
Overwatch
World of Warcraft
Por enquanto, os jogos da Activision/Blizzard estão disponíveis em suas plataformas de venda atuais, especialmente, na Battle.net.

FONTE: X-BOX Wire
LOJA OFICIAL: battle.net


OPINIÃO:


A Activision/Blizzard teve sua reputação seriamente manchada com as graves denúncias de assédio e toxicidade ocorridas em seus departamentos, atitudes estas repudiantes e que merecem receber justiça. A produção de seus jogos sofre fortemente com o aumento desses casos, até então fora dos holofotes. A situação atual é delicada, e com a futura aquisição do grupo pela Microsoft, a questão parece ter sido "abraçada" por Phil Spencer e sua equipe. Na perspectiva dos funcionários e produtores, cabe o tempo responder se a dignidade e respeito mencionadas pelo CEO da Microsoft Gaming tomarão ou não lugar do estado delicado em que se encontra atualmente a Activision/Blizzard. A primeira questão que me fiz foi: será que a Microsoft desenbolsou essa quantia gigantesca de dinheiro para impedir um possível colapso iminente da Activision/Blizzard? A situação interna da empresa está mesmo em profunda gravidade, ao passo de se tornar irreversível?

Na outra ponta, o público foi se decepcionando cada vez mais. O cancelamento da Blizzcom 2022 levanta mais indícios da situação interna, visto o formato online ter sido o planejado para conter eventos presenciais diante a COVID-19, eliminando a desculpa de que a pandemia mais prejudicou. Por fim, a edição 2021 do The Game Awards não contou com a participação da Activision/Blizzard, ausência esta imposta pela pressão da imprensa em cima de Geoff Keighley e dos organizadores do evento.

Diante este histórico, mudá-lo completamente será o mínimo que se espera da Microsoft, e pelo tamanho de sua aposta, a nova dona da "bucha" entende ser perfeitamente capaz de juntar os cacos quebrados, afinal, o conjunto traz World of Warcraft, Diablo, Candy Crush, Call of Duty...

Praticamente, os gigantes do ocidente têm seus empenhos controlados diretamente pela Microsoft: Bethesda, Activision/Blizzard. Se existir possibilidade de aquisição em um futuro próximo, quem sabe a Take-Two Interactive, talvez.

A Microsoft, exercendo o plano de levar a assinatura mensal X-BOX Game Pass, tem feito 25 milhões de assinantes do serviço, e a tendência que se aproxima é extinguir os consoles e jogos em mídia física. Com a iminente aquisição, a Microsoft tem o controle do ponteiro para onde está direcionado o futuro dos games. Se isso é bom ou não, o tempo também responderá. Por enquanto, todos estão aproveitando os irresistíveis benefícios do plano mensal.